Home » Off road » Motos 2 tempos e 4 tempos: quais as diferenças?

MXF - Motors do Brasil

22
outubro
2018
Sem comentários.

Motos 2 tempos e 4 tempos: quais as diferenças?

Embora os dois tipos de motos proporcionem bastante prazer e adrenalina na hora de pilotar, as motos 2 tempos e 4 tempos possuem pilotagens completamente diferentes e que precisam ser levadas em consideração na hora da escolha.

Quando falamos em motos 2 tempos automaticamente associamos à potência e esportividade. Isso acontece principalmente pelo fato dos motores 2 tempos fazerem apenas duas rotações do pistão para que a admissão, explosão e exaustão sejam realizadas, diferentes dos motores de 4 tempos, que precisam rotacionar 4 vezes para executar esse mesmo processo. É por isso que os RPM’s das motos com motor 2 tempos são sempre maiores do que as com motorização 4 tempos.

Confira abaixo as principais diferenças entre as motos de motor 2 tempos e de motor 4 tempos:

 

Motor 2 tempos

Os motores de dois tempos possuem combustão interna de mecanismo simples, isso quer dizer que a cada volta do virabrequim ocorre um ciclo de admissão, compressão, expansão e exaustão de gases. Essas etapas funcionam de forma demarcada e a admissão e exaustão de gases ocorrem simultaneamente.

No primeiro tempo o pistão sobe fazendo com que a mistura no cilindro se comprima produzindo assim a rarefação no cárter. Em seguida, ocorre a ignição e a combustão da mistura.

Já o segundo tempo, acontece quando o pistão desce depois da expansão dos gases da combustão, comprimindo a mistura no cárter. O pistão então abre a janela de exaustão fazendo com que os gases queimados saiam pelo escapamento.

Por possuírem menos peças, as motos 2 tempos são bem mais leves, a manutenção é mais fácil de ser feita  e consequentemente mais barata.

Motor 4 Tempos

Já nas motores 4 tempos as etapas são definidas em cada um dos tempos:

  • No primeiro tempo, ocorre a admissão, onde o pistão faz o movimento do Ponto Morto Alto para o Ponto Morto Baixo com a válvula de admissão aberta, admitindo a mistura ar/combustível.
  • No segundo tempo, ocorre a compressão, o pistão vai do Ponto Morto Baixo para o Ponto Morto Alto com a válvula as duas válvulas fechadas, comprimindo a mistura.
  • No terceiro tempo, ocorre a expansão, a vela produz a faísca e acontece a ignição.
  • No quarto tempo, ocorre a exaustão, onde o pistão sobe do ponto morto baixo para o ponto morto alto com a válvula de escapamento aberta, eliminando os gases da combustão da câmara de compressão.

Mesmo sendo mais pesados, possuírem mais peças móveis e terem uma rotação menor que os motores 2 tempos, as motos 4 tempos possuem algumas características que melhoram consideravelmente a pilotagem como, por exemplo, o alto torque em baixas rotações e o rebaixamento do centro de gravidade.

Outro ponto a ser considerado nas motos 4 tempos é que ela são mais fáceis de pilotar, já que o seu centro de gravidade junto a curva de potência mais tranquila, diminuem as reações da moto em condições extremas de pilotagem. Por isso, é bastante comum vermos pilotos de motos 4 tempos se destacando nas competições, principalmente nas categorias como motocross e supercross, que possuem terrenos com áreas bem diferentes o que faz a tração ser um fator decisivo.

Mas então, qual a melhor?

Essa questão vai depender muito de cada piloto e o quais características ele procura na sua moto. A moto dois tempos tem a vantagem de terem um custo menor tanto na hora da compra, quanto na manutenção, enquanto as motos 4 tempos, podem chegar a custar 4 vezes mais, porém possuem uma durabilidade bem maior.

Na MXF Motors contamos com a 250 RX – 4 tempos que e o lançamento 250 TS – 2 tempos, cada uma com suas particularidades e que se adaptam aos diferentes tipos de uso que o piloto necessita. Entre em contato conosco e saiba mais.

 


Comentários

Seja o primeiro a comentar isso!